sexta-feira, 16 de junho de 2017

"Paredes"





As Paredes...
São imensas
Não têm fim
São paredes sim
Paredes frias
Gélidas
Escuras e sujas
De musgo
De moscas
De rusgas
De mágoa
São monstruosas
Se movem
Te pegam
Te arrastam
Te prendem
Te comprimem
Te massacram
São só paredes de pé direito alto
São muralhas
Impossíveis de se escalar
Escorregadias
Elas ecoam tristeza
Elas são imensidão sem beleza
São paredes
São teias
São rede
Paradas
Pérfidas
Pútridas
Inertes
Que se trincam em fendas
E engolem gente
Comem pessoas inocentes
Num imenso e lúgubre
Labirinto sem saída
São apenas paredes
Cumprindo seu "papel de parede".







Nenhum comentário:

Postar um comentário